Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Zibaldone

Zibaldone

31
Out16

10 medidas para o Belenenses

Francisco Freima

Belenenses.jpg1. Unir clube e SAD, retirando à Codecity o controlo (o Belenenses é dos sócios!).

 

2. Acabar com os jogadores emprestados (queres voltar ao Manchester? Boa viagem, Joel!).

 

3. Manter os jogadores da formação (Heriberto Tavares, Dálcio Gomes, Pedro Marques...).

 

4. Não trazer treinadores sem carácter (Quim Machado saiu do Santa Clara por razões pessoais??).

 

5. Colocar os jogadores nas posições certas (Rosell a lateral e João Diogo na ala... lol).

 

6. Pôr o Miguel Rosa a jogar (nem que seja na baliza!!).

 

7. Retirar o Camará da titularidade (Tiago Caeiro é 100000000 vezes melhor).

 

8. Acabar com os jogos para o campeonato aos dias de semana (é impressão minha ou estão sempre a jogar à sexta e à segunda??).

 

9. Fazer todas as homenagens possíveis ao Vicente Lucas

 

10. Investir tudo (mas mesmo tudo!) no futebol.

30
Out16

Vai estudar, Félix!

Francisco Freima

Nuno Félix.jpgNo caso Nuno Félix, o homem das duas licenciaturas por terminar, temos o ingrediente certo para uma caldeirada à portuguesa: peixeirada. O antigo chefe de gabinete acusou o anterior secretário de Estado da Juventude e do Desporto (João Wengorovius Meneses) de fazer um ajuste de contas. O Nuno, desapossado do tacho, chega mesmo a afirmar que «as atitudes e as declarações que tem feito nos últimos dias demonstram bem o tipo de pessoa que é». E acrescenta a notícia mais à frente: 

 

O ex-chefe de gabinete lembra que João Wengorovius sempre soube de tudo, das licenciaturas por terminar e do erro na publicação em diário da república mas que isso "nunca foi motivo de divergência, nunca foi assunto". Acrescenta ainda que, a ser verdade que Wengorovius não concordava com a situação tinha poderes para o exonerar e nunca o fez.

 

Pois bem, no Observador aparece o seguinte parágrafo:

 

A situação não surpreende quem assinou o despacho. João Wengorovius Meneses, o anterior secretário de Estado da Juventude, confirma ao Observador ter sido este um dos motivos da sua polémica demissão. O antigo governante sustenta que o ministro tinha conhecimento da situação. Wengorovius quis, aliás, exonerar Nuno Félix por este e outros motivos, mas Tiago Brandão Rodrigues não deixou. O ministro preferiu deixar cair o governante (em meados de abril) e manter o seu amigo Nuno Félix. Fonte oficial do ministério nega, no entanto, que seja uma amizade de longa data, como o Observador apurou inicialmente, e também nega que o ministro saberia de erros no despacho. Na mesma linha, fonte oficial do ministério recusa a tese de Wengorovius de que o ministro segurou o chefe de gabinete em vez do secretário de Estado.

 

A ser verdade, esta versão demonstra que Meneses teve atitudes e declarações próprias de um homem honesto. A seu favor, tem a demissão do cargo sem levantar ondas. O Observador, como lhe compete, foi à procura da história e Meneses, como também compete a uma pessoa de bem, disse de sua justiça. Não é normal uma pessoa falsificar qualificações, ainda menos normal é não assumir isso quando no seu perfil LinkedIn encontravam-se as licenciaturas como se tivessem sido concluídas. À cautela, eu próprio digitalizei a minha certidão de registo de grau naquela rede social, para não subsistirem dúvidas quanto às minhas habilitações. Porque é isso que estes casos fazem: lançam uma onda de suspeição sobre todas as pessoas. Qualquer dia ninguém confia em ninguém. 

 

Quanto ao Félix, aconselho-o a ir estudar com o Relvas.

Pág. 1/14

Antiguidades

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Bloguista

foto do autor