Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Zibaldone

Zibaldone

25
Jul16

Katarina II

Francisco Freima

Este é o primeiro de uma série de publicações sobre os álbuns dos Ekatarina Velika. Para quem não conhece, os EKV foram a melhor banda jugoslava de sempre. Num período conturbado da história do seu país, conseguiram compor músicas excelentes, algumas delas prenunciadoras do que aí vinha. Enquanto a Jugoslávia se desmoronava, a banda ia inspirando toda uma geração nos ideais da paz e da harmonia. No palco, Milan Mladenovic, Margita Stefanovic, Bojan Pecar, e um dos muitos bateristas que tiveram, davam brilho a uma Belgrado sombria. Quando lá estive fui ao Dom Omladine, a mítica sala de espectáculos onde actuaram inúmeras vezes... infelizmente, não pude ouvir as suas músicas: a banda que descobri na adolescência terminou em 1994, após a morte de Milan, devido a um cancro do pâncreas.

 

Esta primeira colocação é dedicada ao álbum de estreia, Katarina II. Lançado em 1984, mostra uma banda muito madura, mas ainda longe do seu potencial. Se tivesse de escolher, Radostan Dan (Dia Feliz), Geto (Gueto) e Kad Krenem Ka (Quando Eu Vou para) seriam os meus destaques. A primeira é sobre a dualidade entre um dia feliz lá fora e o sentimento de Weltschmerz, um termo cunhado pelo filósofo alemão Jean Paul Richter, que se refere ao cansaço que uma pessoa pode sentir em relação ao mundo, incapaz de traduzir na realidade os horizontes abertos pela imaginação. Já Geto é a antítese desta: Radostan Dan tem um tom alegre, mas chega a uma conclusão triste; Geto tem uma toada triste, mas a letra contém uma boa dose de sarcasmo. Fala, num modo «monótono-poético», da beleza urbana, para depois o autor concluir que vive num gueto. Por último, Kad Krenem Ka é a cara de Margita, uma música retirada da sua nonchalance, com toques de jazz a abrilhantarem a sua errância pelo mundo exterior. De resto, seria a sua única participação como vocalista principal numa música.

 

O álbum seria um sucesso para os Katarina II, que pouco depois quase terminaram, devido às saídas de «Gagi» Mihajlovic e Ivan Vdovic. A saída de «Gagi» motivaria a mudança do nome da banda para Ekatarina Velika (Catarina, a Grande, em português).

9 comentários

Comentar post

Antiguidades

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Bloguista

foto do autor