Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Zibaldone

Zibaldone

20
Ago16

Liberdade em África

Francisco Freima

Abubakar Sidiq Usman.jpgÁfrica, o continente de que ninguém fala, tem assistido nos últimos tempos a um aumento da repressão em vários países. Rara é a vez que abro a página online de um jornal africano sem ver notícias sobre a detenção de opositores políticos, estudantes, bloggers... Como a imprensa portuguesa continua a dormir o sono dos (in)justos, parece que me cabe a tarefa de alertar para alguns casos vindos a público:

 

Angola - De Angola tivemos notícias por ter sido uma colónia portuguesa. O caso de Luaty Beirão mereceu atenção intermitente por parte da comunicação social. Já a tortura dos mineiros nas Lundas foi completamente abafada.

 

Djibouti - No Djibouti, Abdi Aden Cheik Ali foi detido a 20 de Julho, depois de ter divulgado um vídeo sobre as falhas no abastecimento de água à população. Hoje faz um mês que está na prisão, onde tem ainda dois meses de pena a cumprir.

 

Egipto - O estudante Omar Mabrouk encontra-se detido no Cairo desde que foi extraditado ilegalmente do Kuwait. Torturado e sem possibilidade de contactar com a família, Mabrouk é acusado de ter criado um grupo ilegal que critica o governo egípcio nas redes sociais.

 

Mauritânia - No passado mês de Julho, treze membros do IRA (Initiative for the Resurgence of the Abolitionist Movement) foram presos. O IRA é uma ONG que luta pelo fim da escravatura na Mauritânia. Apesar de ser crime desde 2007, as autoridades parecem mais interessadas em perseguir os que estão do lado da lei do que os escravocratas. Neste momento, decorre o julgamento. Os advogados de defesa denunciaram práticas de tortura contra os seus clientes.

 

Nigéria - O blogger Abubakar Sidiq Usman esteve detido durante um dia sob a acusação de «cyber-stalking». Desde que o Cyber Crime Act foi implementado, três bloggers estiveram detidos por criticarem o governo nigeriano. O jornalista Ahmad Salkida também tem estado na mira das autoridades para fornecer informações sobre o Boko Haram, sob pena de vir a ser acusado de crimes relacionados com actividades terroristas.

 

Suazilândia - Militantes do PUDEMO (People’s United Democratic Movement) têm sido alvo de prisões arbitrárias. Bheki Dlamini esteve quatro anos preso sob a acusação falsa de terrorismo.

 

Sudão - Em Junho foram libertados os estudantes que estiveram um mês e meio detidos sem acusação. Os estudantes foram presos quando se manifestavam contra os dois anos de suspensão dos seus estudos universitários, após terem organizado uma manifestação pacífica em Abril contra a decisão do governo de arrendar edifícios da faculdade para fins turísticos.

Antiguidades

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Bloguista

foto do autor